18 de maio de 2021

Práticas sustentáveis para o crescimento do agronegócio

A redução dos impactos ambientais e a construção de um futuro mais sustentável são assuntos cada vez mais frequentes para os consumidores e empresas.

Esta transformação é presente em todos os setores, especialmente no agronegócio. O RM VALE TI Talks desta semana contou com a presença de profissionais que mostraram como a tecnologia oferece ferramentas para tornar as empresas ambientalmente sustentáveis.

Hugo Bethlem, cofundador e presidente do Conselho do Instituto Capitalismo Consciente Brasil, abordou a importância da adoção, por parte das empresas, de práticas alinhadas aos pilares do environmental, social and corporate governance (ESG). Para que isto ocorra, reforçou que é fundamental a participação e protagonismo da governança, buscando permear e integrar o ESG com a essência do negócio.
Falou também sobre a transição em que vivemos, passando da economia linear para a economia circular, tornando todo o ciclo mais sustentável.

Stella Rodrigues, especialista ESG da Agrotools, compartilhou como a tecnologia e a inovação podem proporcionar uma visão de todos os elos da cadeia do agronegócio, garantindo o monitoramento socioambiental de todos os atores. Por exemplo, uma rede varejista pode rastrear a origem da carne in natura, desde a operação de compras até a gestão e logística de fornecedores. Desta maneira é possível adquirir produtos provenientes apenas de áreas lícitas e com práticas de manejo condizentes com parâmetros socioambientais.
Apresentou também a Renovabio, Política Nacional de Biocombustíveis do Governo Federal, que tem como objetivo expandir a produção de biocombustíveis no Brasil, baseada na previsibilidade, ganhos de eficiência energética e de redução de emissões de gases causadores do efeito estufa na produção.

E para encerrar, Aristides Netto, diretor financeiro da BNPETRO, trouxe o trabalho inovador da empresa, que tem como objetivo resolver o problema do lixo. De acordo com a pesquisa Panorama dos Resíduos Sólidos da Abrelpe, foram gerados 79 milhões de resíduos sólidos urbanos no Brasil em 2020.
A solução da BNPETRO converte resíduos em biocombustíveis, sem utilizar energia externa e nem mesmo poluir o meio ambiente. Atrelada aos princípios da ESG, a iniciativa tem a capacidade de transformar passivos ambientais em ativos financeiros, buscando melhorar a qualidade de vida das pessoas.

A moderação ficou por conta do Thiago Pontes, cofundador da panda3. Veja como foi o webinar.

Maratona de aquecimento

Faça a sua inscrição para os próximos encontros. Participe!

  • 25 de maio: Chegada do 5G e outras conexões rápidas para geração de novos negócios
  • 1º de junho: Big Data – retorno do investimento com o uso dos dados
  • 8 de junho: Cultura de inovação – hábitos e valores da empresa para otimizar resultados
  • 15 de junho: Agricultura conectada por meio de IoTs

Inscreva-se gratuitamente no RM VALE TI Talks,
a maratona de aquecimento para a RM VALE TI 2021