Cidades Inteligentes: a tecnologia a favor dos problemas urbanos

Cidades Inteligentes: a tecnologia a favor dos problemas urbanos

O conceito de Smart Cities já se consolidou como fundamental na discussão global sobre o desenvolvimento sustentável e movimenta um mercado global de soluções tecnológicas, estimado a chegar em US$ 408 bilhões até 2020.

As cidades inteligentes são aquelas que utilizam a tecnologia para promover o bem-estar da sociedade e o crescimento econômico da região. Sendo assim, o assunto desperta cada vez mais o interesse do governo e de toda a população, já que algo deve ser feito para melhorar a qualidade de vida das pessoas; dos serviços públicos e a questão da sustentabilidade.

Todos são impactados positivamente pelas mudanças que devem acontecer em todos os setores de um município, como planejamento urbano, habitação social, energia, mobilidade urbana, coleta de lixo, controle da poluição do ar, segurança pública, entre outros.

De acordo com o estudo The World Population Prospects: The 2017 Revision, a população mundial chegará a 8,6 bilhões em 2030, número que exige que as autoridades repensem a estruturação das cidades para oferecer qualidade de vida e evitar problemas econômicos e sociais.

Vislumbrando esse potencial de mercado, a 6ª RM Vale TI dedica um dia para debater e apresentar as soluções tecnológicas existentes e promover o encontro entre empresas e gestores públicos. A 6ª RM Vale TI acontece de 22 a 24 de outubro, das 9h às 18h, no Parque Tecnológico São José dos Campos.

Segurança Pública

A segurança, por exemplo, é um dos maiores problemas enfrentados pelas administrações públicas, por se tratar de uma questão que demanda aporte substancial de recursos por parte dos órgãos competentes. E mesmo assim, não há garantia de sucesso no combate total a irregularidades, violências e fraudes.

A maioria das cidades não conta com um Centro de Operações, por meio do qual diferentes agências e órgãos, como forças policiais (Civil e Militar), serviços de emergência (SAMU e Bombeiros), Departamento de Trânsito e outros, poderiam atuar de forma sincronizada.

Tecnologias existentes no mercado permitem a implantação de um Sistema onde as imagens e os dados georreferenciados são capturados em tempo real e tratados por meio de um módulo de análise e inteligência de vídeo.

Assim, a administração pública pode planejar e acompanhar operações na área da segurança de forma integrada, tendo unificadas as informações enviadas por diferentes órgãos. É possível racionalizar e otimizar a distribuição de recursos físicos, veículos e equipamentos e contribuir significativamente para a redução dos índices de criminalidade. O principal benefício é a segurança e bem-estar da sociedade.

Existem duas formas de cidades inteligentes serem criadas: 1) investindo em cidades planejadas, incluindo em sua construção, tecnologias e ações sustentáveis e 2) reavaliando os processos das cidades já existentes, identificando melhorias que podem ser realizadas de acordo com as necessidades dos moradores e do local.

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Rossi Comunicação
Jornalista Responsável: Valéria Rossi (MTB 028.207)
Contatos:

+55 (11) 3262-0884
+55 (11) 99348-8562

E-mails: [email protected]
[email protected]