Notícias

Tudo sobre a RM VALE TI
4
set

Turismo inteligente: como atrair os viajantes conectados?

A necessidade de integrar tecnologias e usá-las a favor das cidades é real em todas as áreas da administração pública e não seria diferente no turismo. Em vista dessa nova demanda, foi cunhado na Espanha há alguns anos o termo “destinos turísticos inteligentes” ou “smart tourism”.  O país é exemplo em iniciativas que utilizam as tecnologias a favor da melhor experiência turística possível. As iniciativas vão desde rede Wi-Fi em espaços públicos até o uso único de fontes de energia renováveis.

Na era da conectividade, o grande desafio dos municípios é ser escolhido pelo turista diante das inúmeras informações disponíveis na internet. Hoje, são incontáveis os aplicativos que proporcionam informação e serviços para todas as fases da viagem – da preparação ao retorno para casa, quando o viajante ainda atua como um divulgador do destino.

Outra grande demanda é pela interligação de serviços turísticos, por meio de novos modelos de negócios que visam customizar cada experiência de viagem, uma vez que o turista busca, cada vez mais, um momento único e exclusivo durante seu passeio.

Para atender bem o turista conectado, o município precisa criar algumas iniciativas e políticas públicas, além de estimular o desenvolvimento do mercado do turismo no local. A administração pública precisa ter em mente que o conceito de destinos turísticos inteligentes envolve três frentes:  governança, tecnologia e desenvolvimento sustentável.

Medidas a serem tomadas para o turismo inteligente

De acordo com o Projeto de Destinos Turístico Inteligentes do SEBRAE, o município que deseja ter turismo inteligente precisa adotar algumas medidas:

  • Participação qualificada das lideranças empresariais nas governanças do setor;
  • Ambiente de negócios favorável aos pequenos negócios de turismo;
  • Competitividade dos destinos turísticos;
  • Aproximação entre os elos da cadeia de valor, incluindo as empresas dos segmentos que não são líderes;
  • Presença dos empreendimentos turísticos no mundo digital;
  • Novos modelos de negócio;
  • Soluções tecnológicas para os pequenos negócios e para os destinos turísticos;
  • Conectividade e interatividade para ambos, pequenos negócios e destinos turístico;
  • Oferta de experiências turísticas que encantem os viajantes;
  • Ocupação de espaços públicos;
  • Sustentabilidade dos destinos turísticos.

Principais características dos destinos inteligentes

O SEBRAE também resume as principais características dos destinos turísticos inteligentes:

  • Têm espaço turístico inovador;
  • Dispõem de tecnologia de ponta;
  • Valorizam o capital humano;
  • São focados no desenvolvimento sustentável;
  • Sabem gerir os recursos de forma eficiente;
  • Garantem mais competitividade ao setor;
  • Possibilitam experiências de qualidade aos turistas;
  • São integrados e interativos;
  • Oferecem acessibilidade.

Com esse cenário em mente, a RM Vale TI 2018 apresenta em seu Congresso, no dia 23 de agosto, às 14h, o painel Destinos Turísticos na Era da Conectividade, em que mostra os desafios e as oportunidades do mercado do turismo para as cidades. Especialistas discutem juntos tecnologias e inovações que permitem uma experiência turística positiva. Saiba mais sobre este painel e conheça os palestrantes.